O Banco da Reserva do Peru deixou sua taxa de juros inalterada, nesta quinta-feira, em 4,25%, ao passo em que a inflação recuou para dentro da meta pela primeira vez em um ano.

O banco central afirmou que sua decisão – que já era esperada pela mercado – levou em consideração a perspectiva de que a inflação vai continuar a desacelerar enquanto a economia cresce próxima ao seu potencial.

Em um comunicado, o BC disse que a economia global mostrou sinais mistos na recuperação da produção e do emprego, enquanto também houve menos volatilidade nos mercados financeiros.

Nos 12 meses encerrados em julho, a inflação do Peru recuou para 2,96%, de 3,3% no mês anterior. O BC pretende manter a inflação entre 1% e 3%. A última vez que a inflação ficou na faixa estabelecida pela autoridade monetária foi em fevereiro de 2015.

O BC disse que espera que a inflação permaneça no teto da meta nos próximos meses antes de convergir para 2% até o final de 2017.

A economia peruana provavelmente cresceu cerca de 4% na primeira metade deste ano, graças ao grande aumento na produção de cobre. No ano passado, a economia cresceu cerca de 3,3%. Fonte: Dow Jones Newswires.