Homens armados abriram fogo contra um avião militar americano que transportava suprimentos para soldados malineses no extremo norte do país africano. Segundo o Exército dos Estados Unidos, o ataque não deixou vítimas e o avião pousou em segurança.

A major Pam Cook, porta-voz do comando militar americano em Stuttgart, na Alemanha, confirmou o ataque contra um avião dos EUA entre a noite de terça-feira e a manhã de ontem na região de Tin Zawatine, uma aldeia na desértica região de fronteira malinesa com a Argélia. O comando americano em Stuttgart cobre as operações na África. O Exército dos EUA treina soldados do Mali e de outros países africanos há anos.

No momento do ataque, a aeronave despejava suprimentos a soldados malineses engajados na repressão a uma florescente rebelião tuaregue no nordeste do país. Os homens armados abriram fogo contra o avião usando fuzis AK-47 pouco depois do fim do despejo de suprimentos. Até o momento nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque.