Um suicida, tendo como alvo peregrinos iranianos, matou pelo menos dez pessoas hoje em um atentado na cidade sagrada xiita iraquiana de Kerbala. O ataque no centro do Iraque ocorre após oito meses de indefinição no país sobre o novo governo. A explosão feriu outras 38 pessoas, a maioria iranianos, disseram funcionários de um hospital.

“Foi um suicida que dirigiu contra um ônibus que levava peregrinos iranianos e detonou os explosivos”, afirmou um policial. O atentado ocorreu na parte norte de Kerbala. Cerca de 1.500 peregrinos iranianos visitam diariamente pontos sagrados no Iraque.

O atentado ocorre em meio ao impasse político no país. O ministro das Relações Exteriores, Hoshyar Zebari, atribuiu na semana passada o aumento recente da violência no país à indefinição na busca por um novo governo. Segundo ele, criou-se um “vácuo político”, possibilitando que os terroristas tenham “a oportunidade de atacar civis”.

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse durante visita à Austrália hoje que o Iraque deve ter um governo representativo de todos os grupos nacionais. Ontem, um porta-voz do governo, Ali al Dabbagh, disse que houve um acordo entre os principais blocos xiitas e sunitas no Parlamento, pelo qual o xiita Nouri al-Maliki manteria o posto de primeiro-ministro. Não há ainda, porém, uma confirmação oficial desse acordo. As informações são da Dow Jones.