O líder de um grupo da extrema-direita britânica, com o qual o atirador norueguês Anders Behring Breivik manifestou ligações, afirmou nesta terça-feira que os ataques desfechados em Oslo são um sinal da “raiva crescente” na Europa contra os imigrantes muçulmanos. Stephen Lennon, líder da Liga de Defesa Inglesa, afirma que não condena o massacre desfechado por Breivik, mas “o fato de que tantas pessoas estão assustadas – as pessoas precisam escutar isso”.

“As pessoas deveriam olhar para o que aconteceu em Oslo e entender que existe uma raiva crescente na Europa”, disse Lennon, de 28 anos. “Vocês suprimiram os direitos das pessoas, suprimiram as vozes do povo e então as pessoas continuarão a agir escondidas”, afirmou o direitista britânico. Lennon não descartou a possibilidade de que Breivik estivesse em contato com a extrema-direita da Inglaterra. “Pode ser que algum dos nossos partidários tenha se encontrado com ele, mas neste momento não sabemos se isso aconteceu”.

Breivik, de 32 anos, matou 76 pessoas em dois ataques na Noruega na sexta-feira passada. As informações são da Associated Press.