Ao menos 18 pessoas morreram em duas explosões na Somália, neste sábado, informou a polícia local.

No primeiro ataque, 14 soldados foram mortos quando um carro carregado de explosivos invadiu um local de treinamento do exército na cidade portuária de Kismayo, informou o coronel Mohamed Hassan.

O grupo extremista islâmico da Somália, al-Shabab, assumiu a responsabilidade pelo ataque e afirmou que 100 soldados foram mortos, de acordo com informações da estação de rádio do grupo, Andulus.

Entretanto, Hassan desmentiu a informação e reiterou que apenas 14 soldados foram mortos e nove ficaram feridos.

Dois militantes responsáveis pelo ataque foram mortos e outros dois suspeitos foram presos e interrogados pelas autoridades, informou a Força de Paz da União Africana pelo Twitter.

No fim do dia, quatro pessoas foram mortas quando um carro em um estacionamento explodiu perto de uma estação de ônibus no norte de Mogadiscio, informou o capitão Mohamed Hussein. Nenhum grupo assumiu o atentado, mas suas características são similares aos atos do grupo al-Shabab. Fonte: Associated Press.