Pelo menos 51 soldados morreram e 119 ficaram feridos hoje devido a um ataque suicida em frente a um centro de recrutamento em Bagdá, disseram autoridades locais. O comando das operações da capital iraquiana confirmou as 51 mortes, entretanto, uma fonte policial disse que este número poderá subir nas próximas horas. Este ataque foi um dos mais sangrentos das últimas semanas no Iraque, alimentado pela tensão política em virtude do resultado das eleições que ainda não foi determinado e também em período que antecede ao início da retirada das tropas americanas do país, no dia 31. Outra fonte militar disse que pode ter havido dois ataques suicidas simultâneos, uma característica do grupo sunita Al-Qaeda e seus aliados locais.