Uma bomba colocada ao lado de uma estrada explodiu perto de um ônibus em uma vila na Caxemira indiana. O ataque, atribuído a separatistas rebeldes, matou cinco pessoas e deixou oito feridos, informou a polícia hoje. Um alto oficial da polícia, K. Rajendra, disse que a bomba caseira explodiu perto de Marah, uma montanhosa vila 170 quilômetros a sudoeste de Srinagar, a principal cidade da Caxemira indiana.

O ônibus foi aparentemente atacado pois membros do comitê de defesa da vila viajavam nele, segundo o policial. O comitê é uma milícia armada estabelecida pelo governo estadual para ajudar em operações de contrainsurgência. Rajendra disse que cinco dos feridos estavam em estado grave. Um jornal local, Greater Kashmir, disse que o grupo rebelde Lashkar-e-Taiba reivindicou a autoria do ataque, em um telefonema.

A Caxemira está dividida entre a Índia e o Paquistão. Ambos os países reivindicam a totalidade do território e travaram duas de suas três guerras pelo controle da área. Grupos guerrilheiros lutam pela independência da Caxemira da Índia, ou pela união desse território com o Paquistão, desde 1989. Mais de 68 mil pessoas, a maioria civis, morreram na violência relacionada a essa luta. A Índia acusa o Paquistão de armar e treinar os militantes. Islamabad nega, dizendo que apenas dá apoio moral e diplomático aos rebeldes.