Carente em todos os sentidos menos nas lágrimas que correm em toda a sua alma, onde é oculta a sua dor. Para ele, as ruas são estreitas e os espaços diminutos para viver. Os pequenos ruídos são grandes barulhos como também acontece com suas dores! Os olhares que recebe são mínimos e por vezes até por piedade, ao contrário das noites que são longas e desestimuladas para o dia de amanhã, que continua desabitado com a perda dos amigos, uns enfermos e outros morreram, como é a sua vontade de viver e é esse cenário de dor que marca os passos daquele que um dia foi um exemplo de trabalho e honradez, tão carente nos dias de hoje, em que pagamos um tributo muito caro para se viver.

E com todo o respeito deste que se despede que é também um veterano, aqui as minhas despedidas.