O governo argentino negou hoje que falte gasolina nos postos de combustíveis na província de Buenos Aires, em meio às férias de verão, e criticou a imprensa por ter feito matérias sobre a falta de combustível. “Isso é uma forte operação da mídia”, disse o chefe de gabinete do governo, Aníbal Fernández, à rádio Millenium, sobre as denúncias da falta de combustíveis em vários postos ao longo da costa da província de Buenos Aires, onde existem muitos balneários.

Os canais de televisão exibiram matérias nos últimos dias com motoristas formando longas filas de automóveis nos postos da capital e das cidades turísticas da costa. “A realidade é que não existe falta de combustível”, disse Fernández. Segundo ele, as matérias provocam o pânico nos motoristas, que abastecem os carros temendo ficar com o tanque vazio. Fernández acusou os jornais Clarín, La Nación e o canal de televisão Todo Noticias (TN).

O Clarín reportou hoje que o abastecimento de combustíveis foi normalizado nos postos de Buenos Aires, mas ressaltou que ainda faltam combustíveis nos postos do litoral. A Federação dos Distribuidores de Combustíveis disse que é um problema logístico e que o abastecimento da capital é sempre mais fácil. As empresas petrolíferas informaram que intensificaram a distribuição para garantir o abastecimento na época das férias de verão. As informações são da Associated Press.