A Arábia Saudita pediu hoje ao mundo que impeça o governo da Síria de atacar civis, mas não apoiou explicitamente o possível ataque liderado pelo Ocidente contra o regime do presidente sírio, Bashar Assad.

“Convocamos a comunidade internacional e todo o seu poder para dar fim a essa agressão contra o povo sírio”, disse o ministro de Relações Exteriores do país, Saud al Faisal, em Cairo, onde ministros árabes estão reunidos para discutir a crise na Síria.

Faisal pediu que a questão sobre uma intervenção ocidental na Síria seja discutida com o povo sírio, sem especificar quem falaria por eles, ou como isso se daria. “Eles sabem dos seus próprios interesses, então o que eles aceitarem, nós aceitamos, e o que eles recusarem, nós recusamos”, afirmou.

A Arábia Saudita tem sido, há mais de um ano, uma forte defensora de uma ação contra o regime de Assad. Mesmo assim, o país não apoiou publicamente a proposta do presidente dos EUA, Barack Obama, de atacar a Síria após o governo do país ter supostamente utilizado armas químicas em 21 de agosto. Fonte: Dow Jones Newswires.