O vulcão do Monte Merapi, o mais ativo da Indonésia, entrou em erupção nesta terça-feira à noite (horário local), lançando colunas de cinza quente e rochas para o alto, segundo informações do setor de pesquisas do país. Ontem, cientistas já haviam advertido para a possibilidade de uma erupção do Merapi a qualquer momento. Segundo análises, a pressão sobre a lava poderia provocar as explosões mais poderosas do vulcão em vários anos.

A erupção ocorreu após a Indonésia ter sido afetada, na segunda-feira (horário local), por um terremoto de 7,7 graus, que matou mais de 40 pessoas, seguido por um tsunami que causou inundações em vilarejos na costa. O tremor e o tsunami deixaram cerca de 160 desaparecidos. Ainda não há informações sobre possíveis afetados pelas erupção de hoje.

A atividade vulcânica do Monte Merapi aumentou na última semana, e as autoridades elevaram o nível de alerta para a montanha, que tem 2.968 metros de altura, informou o pesquisador e vulcanologista do governo Surono (que como muitos indonésios, usa apenas um nome). Cerca de 40 mil pessoas vivem perto do Monte Merapi, e milhares já foram retirados de suas casas.

A última erupção do Monte Merapi ocorreu em 2006, quando uma avalanche de gases e fragmentos de rochas matou duas pessoas. Uma erupção semelhante em 1994 matou 60 pessoas, e em 1930, o número de vítimas foi de 1.300. Mais de 130 vulcões estão ativos na Indonésia, país formado por 17.500 ilhas e suscetível a erupções e terremotos por estar localizado no chamado “Círculo do Fogo”, uma série de falhas geológicas que se estendem do hemisfério oeste pelo Japão e sudoeste asiático. Com informações da Dow Jones.