O vice-procurador sérvio para crimes de guerra, Bruno Vekaric, afirmou hoje que juízes rejeitaram a apelação de Ratko Mladic contra sua extradição para o Tribunal Penal Internacional (TPI) para a ex-Iugoslávia. Vekaric disse que Mladic será extraditado para Haia, na Holanda, onde fica o tribunal da Organização das Nações Unidas (ONU), “o mais rápido possível”.

A data da extradição depende de quando o ministro da Justiça da Sérvia assinará a ordem para a transferência, porém isso deve ocorrer rápido, abrindo caminho para a extradição imediata. Mladic, de 69 anos, foi preso na última quinta-feira. Ele é acusado por atrocidades durante a Guerra da Bósnia (1992-5), quando era um general servo-bósnio.

Até então o fugitivo por crimes de guerra mais procurado da Europa, Mladic pode ser enviado ao tribunal em Haia ainda hoje ou amanhã cedo, segundo funcionários. O ex-general viveu 16 anos como fugitivo. Com a prisão de Mladic, a Sérvia pode começar as negociações para futuramente tornar-se membro da União Europeia (UE). O bloco europeu se recusava a tratar do tema antes de o país encontrar o ex-general. As informações são da Associated Press.