A ministra da Defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, disse que colocou cerca de 4 mil soldados de prontidão neste fim de semana, caso seja necessário ajudar a lidar com o fluxo de imigrantes no país. Ela indicou ainda que há espaço para aumentar o número de soldados disponíveis, se necessário.

Os militares alemães já têm acomodações disponíveis para 14.500 imigrantes, em quartéis e outras instalações no país. Soldados também ajudaram com o transporte e com barracas, enquanto alguns militares foram enviados a auxiliar no processo de autorização de imigração no país, diante do aumento no número de pedidos de asilo.

O ministro das Relações Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, ouviu um unânime e sonoro “não” de seus colegas da Europa Central, diante de seu pedido pela imposição de cotas obrigatórias entre os países da União Europeia para aceitar imigrantes.

Steinmeier disse que 40 mil imigrantes devem chegar à Alemanha no próximo fim de semana e 800 mil neste ano. Mas os ministros das Relações Exteriores de República Checa, Hungria, Polônia e Eslováquia rejeitaram o plano da UE para realocar 160 mil imigrantes entre as 28 nações do bloco. Steinmeier deixou mais cedo uma entrevista coletiva conjunta em Praga nesta sexta-feira, alegando que estava com a agenda cheia. Fonte: Associated Press.