O partido governista da Albânia, o Democrata, propôs uma lei que permitirá casamentos entre pessoas do mesmo sexo no país, cuja maioria da população é muçulmana. Uma declaração publicada hoje no website do governo disse que o projeto de lei “pode detonar um debate” mas é necessário para acabar com a discriminação contra casais gays. O Partido Democrata de Berisha controla 74 das 140 cadeiras do Parlamento e deverá aprovar o projeto de lei com facilidade.

O primeiro-ministro da Albânia, Sali Berisha, disse que o projeto foi feito a partir de pedidos de grupos que defendem os direitos civis. A Albânia, um país de governo comunista até 1990 e que aderiu à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em abril, tem pedido sua adesão à União Europeia. A maior parte da população albanesa é muçulmana, com minorias cristãs ortodoxas e católicas romanas. Todas as religiões foram proibidas entre 1944 e 1990, quando a Albânia teve um regime comunista fechado.