A emissora árabe Al-Jazeera informou hoje que seis de seus jornalistas estão sob custódia no Egito, após autoridades ordenarem o fechamento do escritório da rede no Cairo, capital do país. A rede sediada no Catar afirmou que os jornalistas estavam trabalhando para o canal em língua inglesa da Al-Jazeera.

As detenções desta segunda-feira ocorrem um dia após autoridades egípcias fecharem o escritório da Al-Jazeera, reclamando de sua cobertura e argumentando que ela se inclina para os manifestantes e poderia encorajar mais distúrbios.

A Al-Jazeera condenou o fechamento, afirmando tratar-se de uma tentativa de amordaçar a imprensa. A emissora continua com sua cobertura do Egito, com câmeras em posições fixas e reportagens enviadas por telefone. As informações são da Associated Press.