A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) está em busca de detalhes sobre um incidente com morte por radiação na Índia e prontificou-se a dar a ajuda necessária às autoridades do país, caso o auxílio seja requisitado.

Na quinta-feira, a polícia indiana informou que um vendedor de sucata que ajudou a desmontar uma máquina velha antes usada em aulas de química na Universidade de Délhi morreu pouco depois. Outras sete pessoas foram tratadas por exposição à radiação por cobalto-60.

O incidente trouxe à tona a questão da falta de regulamentação sobre o armazenamento de materiais tóxicos na Índia, onde produtos químicos nocivos à saúde e até mesmo lixo radioativo são repassados a vendedores de sucata.

O porta-voz da AIEA, Marc Vidricaire, disse hoje em Viena que as autoridades indianas informaram à entidade, subordinada à Organização das Nações Unidas (ONU), que diversas amostras do material radioativo foram localizadas e depositadas em “local seguro”. As informações são da Associated Press.