Todos sabemos que as mulheres querem, sobretudo, amor. Mas o amor para as mulheres tem um conteúdo emocional muito forte, já que nele buscam a segurança afetiva (para sentirem-se amadas) e a segurança financeira (para sentirem-se protegidas). Contudo isso nunca foi o bastante para elas porque, na verdade, elas sempre quiseram o poder.

Quando o mundo era um mundo masculino, elas exerciam o poder de modo indireto a partir dos lares, criando filhos e influenciando as opiniões dos seus maridos. Hoje, elas vão à luta pelo poder direto e conquistam seu espaço no outrora mundo masculino. Profissionalmente, essa questão está sendo bem resolvida e os homens, ainda que a contragosto, têm reconhecido a eficiência feminina. Mas e a necessidade do amor emocional, com ficou? Inalterada, por ora. Estranhamente, apesar de toda sua evidente força emocional, as mulheres ainda buscam serem amadas e protegidas. Prova disso é o fato de que elas, via de regra, não se sentem atraídas por homens frágeis emocionalmente.

Parece que a batalha ainda não vencida pelas mulheres é justamente o medo de amar sem a necessidade de sentir-se protegida emocionalmente. Súbito, reflito: será que as mulheres querem realmente isso? Concluo, então, que a célebre pergunta de Freud não foi propriamente uma pergunta, mas uma sábia resposta.

Djalma Filho é advogado

djalmafilho68@uol.com.br.