O MST ameaçava repetir a ação nas
demais praças de pedágio do Estado.

Para protestar contra o reajuste do pedágio, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram na manhã de hoje a praça de pedágio Presidente Castelo Branco, da concessionária Viapar, na BR-376, entre Paranavaí e Maringá, no Noroeste do Estado. Eles cortaram os cabos das câmeras de segurança e liberaram as cancelas, permitindo que os veículos passassem sem pagar a tarifa.

Um grupo de cerca de 100 pessoas permaneceram no local durante a manhã. A empresa ingressou com uma medida judicial para a retirada dos sem-terra, e aguardava uma liminar. O MST ameaçava repetir a ação nas demais praças de pedágio do Estado. Mas, até o início da tarde, o que se viu foi apenas a chiadeira geral dos motoristas que passavam pelo pedágio. A maioria cobrava do governo a promessa de que o pedágio teria os preços reduzidos, e não majorados.

O reajuste de 15,34% foi concedido na sexta-feira pela juíza federal Ivanise Corrêa Rodrigues, e está sendo aplicado em 17 das 26 praças de pedágio instaladas no Estado. Apenas a empresa Caminhos do Paraná não reajustou os valores, pois fez uma acordo com o governo.