A Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública de Ponta Grossa ingressou nesta sexta-feira (29), na Justiça, com uma ação ordinária para defesa de direito individual, a fim de garantir o fornecimento de remédio para osteoporose a uma senhora de 56 anos, que não tem condições de arcar com os custos do medicamento. O "Pamidronato 90 mg" foi receitado à senhora por seu médico, mas o fornecimento foi negado pela 3º Regional de Saúde, alegando que o remédio não faz parte da lista dos medicamentos disponibilizados pela Secretaria Estadual de Saúde. A mulher precisaria de uma ampola a cada trimestre, cujo valor gira em torno de R$ 750 a R$ 1 mil.

Com o receituário e a declaração de imprescindibilidade do medicamento firmada pelo médico, a Promotoria ingressou com a ação, pedindo o fornecimento do remedia já em caráter liminar.