O Conselho Nacional do Ministério Público decidiu punir nesta segunda os procuradores da República, Luiz Francisco de Souza e Guilherme Schelb, pela atuação nas investigações envolvendo o ex-secretário da Presidência da República Eduardo Jorge Caldas Pereira. Luiz Francisco ficará suspenso por 45 dias, mas nesse período vai receber salário, e Schelb será advertido.

Durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, Eduardo Jorge foi acusado pelo Ministério Público Federal de usar o cargo para favorecer empresas. As denúncias não foram adiante, e o ex-ministro processou os procuradores Luiz Francisco de Souza e Guilherme Schelb. Eduardo Jorge trabalhou nas campanhas presidenciais tucanas de 1994 e 1998.