Morreu nesta segunda-feira, às 7h, na Clínica São Vicente, Rio de Janeiro, o poeta Waly Salomão, de 59 anos. Waly, que estava internado desde o dia 23 de abril, morreu em decorrência de um tumor no intestino, com metástase para o fígado. O velório, que aconteceria na capela 8 do Cemitério São João Batista, foi transferido para a Biblioteca Nacional, a partir das 16h. O corpo será cremado nesta terça-feira, às 9h, no Cemitério do Caju.

Waly Salomão era filho de mãe baiana e pai sírio. Nasceu em Jequié, na Bahia. Nos anos 60 teve ligações estreitas com o movimento tropicalista, que tem representantes como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé e o também poeta Torquato Neto. Apesar da ligação, ele nunca se considerou um tropicalista.