A Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) está concluindo em Flor da Serra do Sul, município localizado na região Sudoeste, 26 unidades do Casa da Família Rural. Pequenos agricultores do município receberão nas próximas semanas as novas moradias, com 52 metros quadrados cada uma, adaptadas às condições de vida no campo. O programa foi criado para atender às demandas dos produtores agrícolas que vivem em casas com problemas de conservação.

O agricultor Uerino Toscan, 52 anos, morador na Linha Tateto, vive no local desde 1986 com a esposa, e possui duas filhas, de 11 e 18 anos. Faltando poucos dias para a mudança da casa antiga, de madeira, para a nova, de alvenaria, Toscan comemora o fato de que cada membro da família terá seu próprio quarto. ?A casa velha tem mais de 40 anos e foi comprada usada, e quando vem o inverno fica ainda mais desconfortável viver nela?, diz.

Outro produtor que vai passar o último inverno em uma casa de madeira é Helio Endler Duarte, 59 anos, que vive na região há mais de 41 anos. ?Seo? Helio acompanha diária e atentamente as obras da nova moradia, construída ao lado da casa antiga ? um galpão adaptado para servir de residência. E quem faz planos para a mudança é a esposa, D. Flora Iaruchelski. ?Poderei organizar melhor a mobília e até decorar a casa, coisas que nunca pude fazer antes?, comemora a dona-de-casa.

A coordenação do Casa da Família Rural fica por conta da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento e as moradias são construídas pela Cohapar. ?Esse é um programa destinado às famílias proprietárias de um único imóvel residencial rural e sem condições de habitabilidade?, informa o presidente da Cohapar, Luiz Claudio Romanelli.

Para ingressar no Casa da Família Rural a renda familiar bruta deve ser de R$ 260 a R$ 1.500, com prioridade de atendimento àqueles com menores rendimentos e o agricultor não pode ter contraído nenhum tipo de financiamento imobiliário.