Brasília (AE) – O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, embarca domingo para a Rússia, onde deve juntar-se à comitiva do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em visita oficial àquele país. Os dois terão uma reunião de trabalho com o presidente russo, Vladimir Putin, na qual vão tentar reverter o embargo comercial anunciado terça-feira. Em razão do surgimento do foco de aftosa em Mato Grosso do Sul, a Rússia suspendeu a compra de carne produzida naquele Estado.

A crise da aftosa frustrou um dos principais acordos que seriam assinados durante a visita de Lula à Rússia. Técnicos do governo estiveram em Moscou no fim de setembro negociando a ampliação da venda de carnes. A Rússia divide suas compras entre os diversos produtores mundiais por meio de cotas. A expectativa do ministro Rodrigues era de que nessa viagem fosse anunciada a ampliação da cota brasileira.

A Rússia é o país que mais compra carne do Brasil. De acordo com números do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, os russos haviam comprado, de janeiro a setembro, US$ 406 milhões em carne bovina in natura. O país também é grande comprador de carnes suína e de frango. Por isso, o centro da agenda de Lula com Putin é a carne, como já foi quando o presidente russo esteve no Brasil, em novembro.

Naquela ocasião, as exportações para a Rússia também estavam embargadas por causa de um foco de aftosa surgido no Amazonas em setembro. Mesmo não sendo aquela uma região exportadora, os russos pararam de comprar carne brasileira. O embargo só foi levantado no início de março deste ano, ou seja, durou apenas sete meses o período em que a Rússia vinha importando carne bovina brasileira.