Ontem pela manhã, antes de os corpos serem localizados, o ministro da Defesa, José Viegas Filho, fez duras críticas ao argumentar que o acidente que vitimou o deputado federal e presidente nacional do PTB, José Carlos Martinez, poderia ter sido evitado. Segundo o ministro, o nível de informação a respeito do vôo do monomotor de Martinez, que de saiu Curitiba às 9h23 em direção a Navegantes, no litoral de Santa Catarina, era mínimo, pois não havia plano de vôo.

“Isso não se faz, é uma temeridade. Muitas vezes um transporte ou um divertimento são transformados em desastre”, advertiu.

Viegas disse esperar que o episódio sirva de exemplo, “para que ninguém repita os erros tão freqüentemente cometidos pelos pilotos particulares, de saírem aventureiramente pelo espaço, sem plano de vôo e sem qualquer coordenação”. “Isso dificulta enormemente os esforços que teriam que ser feitos neste caso, para a recuperação do avião”, acusou o ministro.