São Cristóvão (Sergipe) – Ao visitar o museu instalado no convento de São Francisco, o ministro da Cultura, Gilberto Gil, propôs a criação de um programa permanente de cuidado, restauração e manutenção de conjuntos históricos considerados marcantes para o patrimônio brasileiro.

O convento está localizado no município são Cristóvão (SE), a 23 quilômetros de Aracaju, capital sergipana. Essa é a primeira vez que Gil vai a cidade como ministro; da anterior, ele foi como músico, para fazer um show. Ele está acompanhado pelo presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Luis Fernando de Almeida.

Gil afirmou que o próprio museu visitado hoje (16) poderia ser englobado no programa, que deveria ser desenvolvido em conjunto pelas três esferas de governo (federal, estadual e municipal) e pela iniciativa privada. ?Em 2005, a Petrobras teve um investimento significativo na recuperação desse museu, e pode ser uma das parceiras nessa ação compartilhada?, disse, sem informar o volume investido pela estatal brasileira.

Criado em 14 de abril de 1974, o museu é considerado um dos mais importantes do Brasil em número e qualidade de obras. O acervo, do século 17 à primeira metade do século 20, tem mais de 400 peças, entre esculturas, imagens,  jóias e missais (livros que encerram as orações em missas, escritos em latim). O museu foi instalado em uma ala de um convento franciscano criado em 1693 e que hoje funciona como casa de retiro.