Com base nas desigualdades que ainda existem no País, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome defende os projetos de ação contra a subalimentação e de transferência de renda, apesar da tendência de aumento de sobrepeso.

"A pesquisa não desqualifica os projetos do governo, que são absolutamente necessários. Convivemos tanto com a subnutrição quanto com a obesidade", disse a secretária-executiva do ministério, Márcia Lopes.

O secretário de Avaliação e Gestão da pasta, Rômulo Paes de Sousa, citou como exemplo uma pesquisa feita pela Universidade de São Paulo (USP), da qual participou, mostrando que, entre 1999 e 2002, 30 mil cidadãos morreram por desnutrição no Brasil. Os dados são do Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde. "Muitas vezes, nas crianças, a desnutrição é mascarada por uma infecção, mas a causa dessa infecção é a falta de nutrientes", afirmou.

De acordo com Sousa, um estudo nacional de alimentação e nutrição feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 1989 mostrava a tendência de sobrepeso. Por isso, os programas de segurança alimentar levam em conta essa situação.

"Mas estar gordinho não significa estar bem nutrido", disse. Ele afirmou ser difícil pôr em projetos como o Bolsa Família critérios de nutrição e também descartou a possibilidade de serem inseridos bases de segurança alimentar nas contrapartidas do plano por serem "difíceis de mensurar". Sousa esclareceu que o Ministério da Saúde, no programa Saúde da Família, inclui educação alimentar nos temas tratados pelos agentes comunitários de saúde.

Apesar das dificuldades apontadas pelo secretário de Avaliação e Gestão do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, a portaria que determinou as responsabilidades das famílias que recebem o projeto, editada em novembro, prevê que as gestantes e mães que estão no Bolsa Família devem participar de "atividades educativas ofertadas pelas equipes de saúde sobre aleitamento materno e promoção da alimentação saudável". O acompanhamento nutricional das crianças do programa também deve ser feito.