Técnicos do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal estiveram na Sanepar para avaliar o andamento das obras financiadas com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço ? FGTS. Essa avaliação conjunta, entre as instituições federais e as empresas que obtiveram empréstimo, é uma rotina instituída pelo Ministério das Cidades.

O diretor de Água e Esgoto da Secretaria de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, Clovis Nascimento, afirmou que, em dois anos, o governo federal liberou para o setor de saneamento de todo o Brasil recursos da ordem de R$ 4,6 bilhões. Para o orçamento de 2005, o governo federal tem disponíveis R$ 2,7 bilhões do FGTS e mais R$ 600 milhões do Fundo de Apoio ao Trabalhador ? FAT.

No entanto, estas linhas de crédito serão liberadas apenas após a identificação do estágio das obras contratadas em anos anteriores, pois algumas empresas de saneamento não estão conseguindo realizar os empreendimentos dentro do cronograma estabelecido. Nascimento assegurou que a Sanepar é uma empresa eficiente e eficaz, que orgulha o Brasil pelo seu desempenho.

A Caixa e a Sanepar têm, atualmente, 67 contratos. Destes, 64 são para execução de obras de água e de esgoto e três deles para desenvolvimento institucional, totalizando investimentos da ordem de R$ 520 milhões. Deste valor, a Caixa está financiando R$ 447,5 milhões.

A diferença é a contrapartida da Sanepar, com recursos próprios. ?Os projetos financiados pela Caixa estão sendo implementados em todas as regiões do Paraná. Quando as obras estiverem concluídas, a população terá mais acesso aos serviços que garantem saúde, melhor qualidade de vida e conforto?, destaca o diretor de Investimentos da Sanepar, Heitor Wallace. Heitor avalia que a visita da equipe do governo federal foi muito produtiva. ?Essa visita vai nos permitir dar agilidade aos empreendimentos?, comenta.

O diretor da Secretaria de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades anunciou que nos próximos meses o governo federal deve instituir um programa para premiar a performance das empresas que obtiveram empréstimo. As companhias que conquistarem os melhores índices poderão obter novos empréstimos com juros menores do que os atuais.