O Ministério da Educação decidiu ampliar o Programa Nacional Biblioteca na Escola para incluir acervos para o ensino médio e também para educação infantil e de 1ª. a 4ª. série. Além disso, o Programa Nacional do Livro Didático para o Ensino Médio passará a incluir, esse ano, livros de história e química e chegar a sete disciplinas no ano que vem.

A ampliação do programa de livros faz parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), apresentado numa versão inicial há duas semanas, no Palácio do Planalto. A versão final do plano estava programada para ser apresentada na íntegra no final deste mês, mas a opção agora deverá ser por divulgar medidas aos poucos.

Os acervos para bibliotecas de escolas de ensino médio vão incluir literatura e obras de referência e pesquisa nas áreas de ciências humanas, ciências da natureza, matemática e linguagens. Serão 49 obras ao todo, que as secretarias estaduais de educação poderão escolher de uma lista de 160 títulos pré-aprovados pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). No total, o programa irá custar R$ 17,5 milhões.

Já o programa para educação infantil e séries iniciais (1ª. a 4ª.) terá 20 títulos de literatura, que poderão ser escolhidos pelas escolas depois de uma pré-seleção feita pelo ministério a partir da inscrição das próprias editoras. O acervo deverá incluir prosa, poemas, contos, crônicas e até histórias em quadrinhos, tendo ainda livros de imagens para as crianças que ainda não aprenderam a ler. Ao todo, serão investidos R$ 11, 1 milhões no programa.