Novo balanço divulgado pelo Ministério da Agricultura, no último dia 8, mostrou que os resultados das duas campanhas de vacinação contra a febre aftosa realizada em todo o País em 2005 foram considerados positivos nos estados classificados como ?Zona Livre de Febre Aftosa com Vacinação?, entre os quais, o Paraná.

O balanço se refere a 2005, ano em que o Ministério levantou a suspeita da existência da aftosa no Paraná, embora exames laboratoriais não tenham confirmado a presença da doença no gado. O Paraná, por determinação do Ministério da Agricultura, começou a abater seis mil cabeças de gado, mas exige novos exames laboratoriais para encerrar a polêmica.

O release com estas informações foi divulgado na última quarta-feira pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República e publicado no site do Ministério da Agricultura (ver link abaixo). Os dados do balanço foram apresentados pelo coordenador do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa, Nilton Antônio de Moraes.

De acordo com o texto, ?o resultado foi considerado positivo nos estados classificados como ?Zona Livre de Febre Aftosa com Vacinação? (Acre, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins) e a média de imunização dos animais ficou em 97,77%.?

O texto informa ainda que ?nos estados classificados como área de risco desconhecido, baixo ou médio risco na época da aplicação (Alagoas, Amazonas, Amapá, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Roraima) a cobertura vacinal alcançou, em média, 89,31% do rebanho?.

http://extranet.agricultura.gov.br/pubacs_cons/!ap_detalhe_noticia_cons_web?p_id_publicacao=7568