O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, hoje (21), o aumento do salário minimo para R$ 380, conforme acordado ontem entre representantes do governo e das centrais sindicais. Para ele, o reajuste não prejudicará o crescimento do país.

Lula, que falou com jornalistas depois da cerimônia de cumprimentos aos funcionários da Presidência pelas festas de fim de ano, disse que o dinheiro adicionado ao mínimo será revertido em ampliação do mercado interno. ?Nós já provamos com o programa Bolsa Família, com a abertura do crédito consignado, que acabou aquele momento em que se queria primeiro crescer para depois distribuir renda", disse ele. "A distribuição de renda irá sendo feita aos poucos e o crescimento aos poucos, mas de forma sólida."

O presidente lembrou fases de grande crescimento da economia em que a economia crescia muito, sem que isso fosse revertido em distribuição de renda. Durante o "milagre brasileiro", na década de 70, conforme Lula, o Produto Interno Bruto cresceu até 10% ao ano. "Por isso, agora tem que ser diferente, pois temos que crescer de forma sustentável e fazendo distribuição de renda, pois é isso que justifica a gente trabalhar para o país crescer."

Lula também disse ter determinado que a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) tome providências para que os passageiros das companhias aéreas cujos vôos sofrerem atrasos sejam informados pelas empresas das causas do trastorno.

O presidente argumentou que os passageiros não podem ficar horas a fio sem saber o que está acontecendo, por isso recomendou que eles sejam tratados com respeito e recebam cuidados das companhias durante a demora. Nesse sentido, Lula informou que representantes da Anac estariam reunidos ainda hoje com a direção das empresas aéreas para tratar do assunto.