Uma comissão de observadores internacionais recebeu hoje, no Fórum Social Mundial, denúncias do Comitê de Usuários dos Meios de Comunicação da Venezuela contra quatro emissoras de televisão e dois jornais daquele país.

Os meios de comunicação são acusados de manipular e distorcer informações sobre a realidade política e social venezuelana. A iniciativa de criar a comissão, que funcionará como um júri, é da organização não-governamental Global Media Watch (Observatório Internacional de Mídia).

Adolfo Perez Esquivel, ganhador do prêmio Nobel da Paz, é o presidente da comissão de julgadores que vai decidir como será o processo de investigação das denúncias.

O advogado e escritor Luís Britto e o jornalista Earle Herrera, ambos da Venezuela, são os fiscais das denúncias. O grupo de julgadores é formado por jornalistas da Inglaterra, Canadá, Itália, Estados Unidos e Brasil.

Segundo Earle Herrera, as notícias de que a Venezuela vive um momento de terror e instabilidade política e econômica estão causando danos à saúde da população. ?Uma espécie de esquizofrenia provocada pela campanha terrorista contra o governo de Hugo Chávez está atingindo a população?, disse.

Herrera disse que o governo deixou de colocar anúncios nos veículos de comunicação privados e, a partir de então, a imprensa venezuelana passou a atacar duramente todas as ações de Chávez.