No último mês de dezembro, 15 magistrados apresentaram ao presidente do Tribunal de Justiça, Des. Tadeu Costa, proposta visando à redução do número de automóveis para uso exclusivo dos desembargadores, como forma de reduzir os custos da administração em setores menos importantes e conseguir recursos para outros mais carentes de recursos. Uma das sugestões é a contratação de assessores para os juízes de primeiro grau, a fim de agilizar os serviços judiciários na primeira instância.

A proposição sugere não só a redução da frota, mas também a regulamentação do seu uso e a verificação sobre a regularidade do emprego de placas particulares em alguns automóveis.

Assinam a proposta dos desembargadores José Maurício Pinto de Almeida, Lauro Laertes de Oliveira, Antonio Renato Strapasson, Guilherme Luiz Gomes, Noeval de Quadros, Ernani Mendes Silva, Antonio Domingos Ramina, Rosana Amara Girardi Fachin, Luiz Lopes, Paulo Cezar Bellio, Wilde de Lima Pugliese, Luiz Carlos Gabardo, Renato Naves Barcellos e Sônia Regina de Castro e Valter Ressel.

(Fonte: Novos Rumos)