Carlos Alberto pode ser o estopim do fim da parceria entre MSI e Corinthians. O meia, afastado do elenco pelo técnico Leão, voltou da Inglaterra ontem disposto a treinar, depois de mais de duas semanas desaparecido do clube.

Mas foi informado pelo diretor de futebol Edvar Simões que seu contrato estava suspenso por 29 dias e que receberia multa de 40% no salário de setembro. Ele deixou o Parque São Jorge e ligou para Kia Joorabchian, presidente da MSI. O iraniano encarou a atitude como uma declaração de guerra.

Kia utilizou o próprio site oficial do Corinthians para reagir, por meio de nota oficial: ‘A MSI não concorda com as resoluções unilaterais da diretoria do Sport Club Corinthians Paulista em relação ao atleta Carlos Alberto e irá oficialmente contestá-las visto que é a empresa detentora dos direitos exclusivos de administração do departamento de futebol do clube.

Além disso, a MSI entende que Carlos Alberto agiu corretamente ao atender à solicitação dos investidores de seu contrato e reunir-se no exterior para tratar dos problemas ocorridos no Brasil, conforme documentação enviada ao Corinthians e ao atleta.

A melhor tradução para ‘oficialmente contestá-las’ é a MSI ir para a Justiça fazer valer o contrato de parceria. Como o fundo de investimento é responsável pelas decisões tomadas no futebol corintiano, o presidente Alberto Dualib não poderia suspender o contrato do meia ou dar qualquer multa. A MSI investiu R$ 33 milhões no jogador.

Dualib soube da nota ontem perto das 22 horas e disse a companheiros de diretoria que não iria recuar diante das ameaças de Kia. O relacionamento, que sempre foi tenso, entre as duas partes nunca ficou tão belicoso.

O advogado Heraldo Panhoca foi quem arquitetou a suspensão. Para caracterizar o abandono do jogador, o clube deixou um preparador físico só para ele e horários definidos para o meia se exercitar. Foi a maneira de se prevenir contra um processo que o atleta poderia mover, alegando estar proibido de exercer sua função profissional.

Carlos Alberto tem uma carta de Kia autorizando-o a faltar aos treinamentos. O jogador procurou ontem a advogada Gislaine Nunes. Estuda ação contra o Corinthians.