enkontra.com
Fechar busca

Notícias

Plástica

Acusado de erro e abuso sexual, médico de Curitiba perde o registro

Médico cirurgião que atuava em Curitiba e em outros dois estados teve seu registro cassado por erros e acusações de abuso contra pacientes

  • Por Giselle Ulbrich
Imagem ilustrativa Foto: Pixabay
Imagem ilustrativa Foto: Pixabay

O médico cirurgião Fernando Avelar, 61 anos, que atuava em Curitiba e em outros dois estados, teve o seu registro no Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR) cassado no final do mês passado. Apesar da decisão regional, ele não pode mais exercer a medicina em nenhum lugar do Brasil. Fernando é acusado de erros médicos em cirurgias e até de abuso sexual contra pacientes. Há processos judiciais contra ele desde 2005.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Fernando tem seu registro desde 1983, ou seja, possui 36 anos de profissão. Mas foi em meados dos anos 2000 que começaram a surgir processos judiciais de pacientes contra ele. Em alguns, os pacientes tinham problemas de saúde e precisavam das cirurgias para melhora do quadro clínico. Porém, a grande maioria refere-se a erros em cirurgias plásticas. Há vários processos judiciais contra o médico. Nos tribunais regionais, há processos no Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro. Também há processos em pelo menos dois tribunais federais, além de processos trabalhistas.

Pacientes

Nos processos registrados no Paraná, uma paciente aciona Fernando na Justiça pedindo danos morais e materiais, porque a cirurgia de colocação de próteses de silicone não ficou a contento. A prótese vazou, causando infecção. Depois da cirurgia para limpeza da infecção e correção, os seus seios ficaram diferentes e ela perdeu totalmente a sensibilidade dos mamilos.

Em outro caso, ocorrido em 2012, uma adolescente, junto com seus pais, procurou Fernando para uma plástica, para retirar uma cicatriz na barriga. Diferente do que foi solicitado, Fernando fez nela uma lipoaspiração e ainda perfurou o intestino da jovem. Cinco dias depois ela passou muito mal. Estava com infecção generalizada e passou quase três meses na UTI. Perdeu mais do que devia dos tecidos da barriga e não podia usar nenhuma roupa por cima, nem se cobrir com um cobertor, pois a pele ficou muito fina e grudada ao intestino. Este caso chegou a ser investigado pela Delegacia de Crimes contra a Saúde (Decrisa), concluído em 2015 e encaminhado à Justiça.

Em outro processo que está tramitando na Justiça paranaense, a paciente mostra que, em 2008, constatou ter uma úlcera venosa acima do tornozelo e precisava fazer uma safenectomia, ou seja, cirurgia para retirada da veia safena. E procurou o Dr. Fernando para o procedimento, que na época lhe cobrou R$ 2.500. Depois disto, a paciente passou anos com dores nas pernas, inchaços, tratamentos e terapias. Em 2015, procurou outro médico e fez novo exame de ecodoppler, que revelou que a safena não havia sido retirada e por isto ela continuava a passar tão mal. Foi preciso nova cirurgia, da qual ela pagou mais de R$ 9 mil, sem contar os tratamentos ao longo destes sete anos, ao custo de quase R$ 7 mil. Neste processo, Fernando já foi condenado a pagar os danos morais e materiais à paciente.

Há vários outros processos de erros médicos tramitando contra o cirurgião.

CRM

Médico cirurgião Fernando Avelar tem mais de 30 anos de experiência e diversas acusações nas costas. Foto: Reprodução/CRM-PR

Médico cirurgião Fernando Avelar tem mais de 30 anos de experiência e diversas acusações nas costas. Foto: Reprodução/CRM-PR

Médicos podem atuar em qualquer estado brasileiro que desejarem. No entanto, precisam ter um registro no CRM de cada estado que atuam. Fernando tinha registro no Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Mesmo que sua cassação tenha ocorrido pelo Paraná, o registro dele passa a ser cancelado em todo o Brasil, ou seja, está proibido, definitivamente, de exercer a medicina nacionalmente.

Só pelo Conselho de Ética paranaense há pelo menos três investigações contra o médico (podem haver outras, mas não são divulgadas pelo CRM até que a conclusão seja publicada em edital). Duas delas tiveram resultados divulgados em edital, em 2014.

Uma terceira investigação, que teve o resultado divulgado no dia 29 de abril deste ano, cassou definitivamente o registro de Fernando. O CRM não divulga o conteúdo das investigações, apenas o resultado delas, com as respectivas sanções aplicadas ao médico investigado.

A reportagem entrou em contato com a defesa do médico, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.

Médico e personal trainer falsos são presos por vender anabolizantes em Curitiba

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

6 Comentários em "Acusado de erro e abuso sexual, médico de Curitiba perde o registro"


Marcio JSL
Marcio JSL
27 dias 22 horas atrás

Conselhos de classe, corporativismo escancarado, depois de 19 anos o “profissional” é cassado???? Quer dizer que deixaram fazer cagada com vidas alheias até que ele pudesse fazer um pé de meia??? Isto é Brasil, sil, Sil, Sil, Sil.

Carlos Gomes
Carlos Gomes
28 dias 14 horas atrás

Infelizmente registro só é cassado após médico fazer muita caca e pessoas ficam com problemas que uma simples indenização não é suficiente (isso quando chega a pagar, normalmente mesmo com ação ganha $$$$ nunca é pago)

Kevin Mamar
Kevin Mamar
28 dias 14 horas atrás

Se forem investigar mesmo, irão encontrar muitos outros médicos por aí que assediam suas pacientes ou cometem muitos erros médicos.

SIMPLES Mente
SIMPLES Mente
28 dias 15 horas atrás

O papel do conselho é defender a classe. Mas deveriam, diante de tantas denúncias graves, limitar sua atuação não permitindo cirurgias, por exemplo, antes mesmo de concluir o processo administrativo do CRM.
Enquanto corria o processo e denúncias, foi causando mais vítimas, infelizmente!

Tiago Ribas
Tiago Ribas
28 dias 17 horas atrás

Mas médico é um semi deus no Brasil, como isso é possível?

MAIOR DO ESTADO
MAIOR DO ESTADO
28 dias 12 horas atrás

Igual professor

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas