Ministério da Educação iniciou as negociações com as editoras para a compra de mais de 50 milhões de livros didáticos para os alunos do ensino fundamental e médio. De acordo com o diretor de Ações de Assistência Educacional do Fundo Nacional da Educação, Daniel Balaban, neste ano, a novidade é que a compra dos livros didáticos para o ano letivo de 2006 será acompanhada pela Controladoria Geral da União e pelo Tribunal de Contas da União.

"O Programa do Livro Didático tem orçamento forte e as compras não são feitas por licitação pública. A compra é feita por meio de negociação direta dos valores com as editoras, porque todos os livros são escolhidos pelas escolas. Essa negociação é presencial, e por isso é importante dar transparência ao processo de negociação, mostrando que é correto e coeso e que o FNDE adquire os livros pelos preços mais justos" garante o diretor.

O Ministério da Educação vai gastar R$ 600 milhões para comprar e distribuir os livros didáticos para 150 mil escolas públicas e beneficiará 31 milhões de alunos. Para o ensino fundamental, serão distribuídos livros de português, matemática, ciências, história e geografia, beneficiando 24, 7 milhões de alunos. Os 7 milhões de estudantes de 13,2 mil escolas públicas do ensino médio vão receber livros de português e matemática.

Também serão distribuídos 3,6 milhões livros de literatura para as bibliotecas das escolas públicas de primeira a quarta série do ensino fundamental de todo o país, beneficiando 16,99 milhões de estudantes. O Ministério da Educação iniciou a consulta dos professores e diretores que vão escolher os títulos dos livros que serão enviados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

De acordo com Daniel Balaban a escolha dos livros deve ser feita pela internet no endereço www.fnde.gov.br. "Cada escola recebeu uma senha que dará acesso ao link na página do FNDE para os professores e diretores efetuarem a escolha dos livros de literatura. No site estão fotos das capas e uma resenha de todos os livros", revelou.