São Paulo – O ministro da Previdência, Luiz Marinho, considerou ?normal? os aposentados reclamarem do percentual de reajuste concedido pelo governo às aposentadorias e pensões superiores a um salário mínimo e não tenha apresentado um aumento real. ?É normal que o pessoal esteja bravo e deseje um aumento real. Agora, entre o desejo e a possibilidade da sociedade sustentar o aumento real tem uma distância muito grande?, afirmou o ministro durante entrevista concedida nesta sexta-feira (13), em São Paulo.

De acordo com Marinho, ?pensar em estabelecer para todos os aposentados a política do salário mínimo é impensável".

?O que nós, como sociedade, estamos dando de garantias aos aposentados e pensionistas é a manutenção do poder de compra por meio de reajustes conforme a inflação?, afirmou.

Marinho adiantou que o governo está estudando oferecer ?algumas políticas que possam ajudar ao conjunto dos aposentados?, tais como a antecipação do 13º salário, a oferta de subsídios para a compra de medicamentos, a obtenção do crédito consignado e a garantia de vagas a custo baixo ou zero no transporte interestadual.

?Penso que o mais eficiente e o melhor para a distribuição de renda é a política que nós estamos fazendo: a valorização do salário mínimo e a manutenção do poder de compra para o conjunto dos aposentados?, defendeu o ministro, que na tarde desta sexta-feira participou de uma mesa de debates sobre o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em São Bernardo do Campo (SP).