A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, viajou hoje para Nairóbi, no Quênia, onde participará da reunião do Conselho de Administração do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e do Foro Ministerial. O tema do encontro é “Redução da Pobreza, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável em um mundo Globalizado”.

Durante cinco dias, ministros de Meio Ambiente de mais de cem países estarão definindo como o PNUMA poderá trabalhar para implementar o Plano de Ação de Joanesburgo adotado em agosto de 2002 na África do Sul, durante a Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável. Os ministros querem discutir também questões relacionadas à cooperação, dentro e fora das Nações Unidas, inclusive com Organismos não Governamentais (ONGs). Durante a reunião de Nairóbi, os ministros farão uma análise da situação do meio ambiente mundial, de modo a assegurar que os problemas ambientais emergentes de importância internacional recebam a adequada consideração dos governos.

Esta será a 22ª sessão do Conselho de Administração e Foro Ministerial Ambiental Global. A ministra Marina Silva, que preside o Foro de Ministros do Meio Ambiente da América Latina e Caribe, coordenará uma reunião dos ministros do continente no dia 6 de fevereiro. O objetivo é analisar como o continente poderá trabalhar em conjunto na implementação do plano de ação proposto em Joanesburgo. Na reunião do foro regional, os ministros proporão também ações concretas para implementação da Iniciativa Latino-Americana e Caribenha sobre desenvolvimento Sustentável (ILAC).

A pauta inclui ainda a regionalização das ações do PNUMA, com o fortalecimento do escritório regional. Neste último tema, América Latina e Caribe reivindicam mais recursos técnicos e financeiros para o atendimento das necessidades dos países da região no apoio às ações de implementação dos compromissos de Joanesburgo, em particular, e do desenvolvimento sustentável, de modo geral. O Conselho de Administração é o principal órgão de decisão do PNUMA, respondendo diretamente à Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), através do Conselho Econômico e Social (ECOSOC). Cabe ao Conselho promover a cooperação internacional no campo do meio ambiente e recomendar políticas com este fim.

Estão ainda entre seus objetivos fornecer as diretrizes políticas para a direção e a coordenação dos programas ambientais no sistema das Nações Unidas, além de revisar relatórios periódicos do Diretor Executivo do PNUMA sobre a implementação dos programas ambientais no sistema das Nações Unidas.

O escritório internacional do PNUMA está localizado em Nairóbi. O Conselho de Administração do PNUMA reúne-se anualmente, geralmente nos meses de fevereiro ou março. Paralelo aos trabalhos do Conselho, haverá reunião do Foro Ministerial entre os dias 5 e 7, quando cinco temas serão estarão em debate em mesas redondas: implementação do Plano de Ação de Joanesburgo, adotado na Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável; implementação regional dos resultados da Cúpula (fortalecimento dos escritórios regionais), relações entre pobreza e meio ambiente: utilização da base de recursos naturais vivos no combate à pobreza, contribuição do PNUMA aos compromissos da Cúpula em biodiversidade, promoção de padrões sustentáveis de produção e consumo e o papel da sociedade civil.