Mais um acusado de envolvimento no esquema de fraudes em licitações para a compra de medicamentos pelo Ministério da Saúde deixou a prisão. O empresário Marcos Jorge Chaim, um dos três integrantes da Máfia do Sangue que permaneciam na carceragem da Polícia Federal, foi solto no início da madrugada desta segunda-feira, após o término do período de cinco dias da prisão temporária. Chaim havia se entregado à Polícia Federal na quarta-feira passada (26).

Dos 17 integrantes da Máfia do Sangue que tiveram prisão decretada pela Justiça Federal, permanecem presos os empresários Lourenço Rommel Peixoto e Jaisler Jabour de Alvarenga. Amanhã (1º), eles completam dez dias de detenção, período máximo para a prisão temporária.

No sábado passado (29), onze envolvidos no esquema foram liberados, uma vez que a Justiça Federal negou o pedido do Ministério Público Federal e da Polícia Federal para que a prisão temporária fosse transformada em preventiva. Além desses, outros três acusados de participação no esquema fraudulento já haviam deixado a prisão por terem colaborado com as investigações.