No terceiro e último dia da paralisação de 72 horas dos funcionários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Paraná, três agências de Cascavel aderiram ao movimento. Com isso, 24 das 52 agências do estado estão fechadas.

De acordo com a assessoria do INSS, os servidores atendem apenas consultas e perícias já agendadas. O Paraná tem cinco gerências no Estado, onde prestam serviços 1.753 servidores.
O Sindicato dos Servidores Públicos Federais em Saúde, Trabalho, Previdência e Ação Social do Estado do Paraná (Sindiprev/PR) considerou positiva a paralisação.

Segundo a diretora Jaqueline Gusmão, que é do Grupo de Trabalho que se reúne semanalmente no Ministério do Planejamento, em Brasília, para discutir o Plano de Cargos e Salários da categoria, uma das vitórias é que essas reuniões passarão a realizar-se duas vezes por semana.

A idéia, segundo ela, é que no próximo dia 30 de junho servidores do INSS e da Seguridade Social já tenham chegado a um acordo com o governo sobre todas as questões pendentes, principalmente a que diz respeito ao reajuste de 47,11%.

Ficou acertado na última greve da categoria que esse valor seria pago em seis anos, parcelados, a partir de março deste ano. "Nenhum dos dois acordos feitos na época foi cumprido até agora", afirmou, referindo-se à implantação do novo plano de carreiras do INSS e ao reajuste de 47,11%.