O governo do Estado anunciou hoje que, além da Ecovia, outras quatro concessionárias – Viapar, Rodonorte, Econorte e Rodovias das Cataratas –  também sofrerão o processo visando declarar a caducidade dos contratos de concessão das rodovias. No caso da Econorte e Rodonorte, o governo vai ainda instaurar o processo de desapropriação das ações. Já a Caminhos do Paraná, que fez acordo para reduzir em 30% o valor das tarifas, ganhou prazo até abril para corrigir supostas irregularidades constatadas na auditoria do DER (Departamento de Estradas e Rodagem) realizada no ano passado em todas as empresas. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)