Brasília ? Nos dois discursos feitos nesta quinta-feira (5) na Bahia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou os resultados positivos da economia. Os números do comércio exterior, o controle da inflação, o aumento da massa salarial e do crédito foram citados pelo presidente. "O Brasil está vivendo um momento muito importante. Se vocês acompanham os números da economia, nós não temos nenhuma razão para reclamar da situação econômica", afirmou ao visitar uma indústria de automóveis em Camaçari (BA).

Lula voltou a defender, assim como fez ontem (4) em discurso a empresários da construção civil, que cabe ao presidente falar sobre as notícias boas do país. "Os dados são muito promissores e como tem algumas pessoas pessimistas no Brasil, eu sou obrigado a me levantar todo dia otimista", disse ao participar da inauguração de uma fábrica de pneus no município baiano.

Ele acrescentou que qualquer que seja a notícia ruim o presidente precisa passar otimismo e alegria para a sociedade. A razão, segundo ele, é que muitas avaliações e informações negativas divulgadas não se tornam realidade.

"Lógico que quando se trata de salário nós sempre queremos mais, é assim a vida do ser humano, a gente sempre quer mais", ponderou. O presidente afirmou que o salário mínimo terá reajuste real de 13%. "O que há muito não acontecia, mas o mínimo sempre é pouco, porque é mínimo".

O presidente defendeu ainda que o projeto de desenvolvimento do país para as próximas décadas precisa ser definido por toda a sociedade. "Nós estamos vivendo um momento em que a responsabilidade não é do presidente da República apenas, não é do governador apenas, não é do prefeito apenas e não é de nenhum de nós, individualmente. É uma responsabilidade coletiva para que possamos traçar juntos o tipo de país que nós queremos ser nos próximos 30 anos".