Ao receber hoje de manhã, das mãos do diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Jacques Diouf, a Medalha Agrícola, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva repetiu a frase que disse ao tomar posse na presidência da República e receber o diploma alusivo ao evento: "Agora, já tenho um diploma".

Na solenidade, Diouf cobriu Lula de elogios pelo programa Fome Zero, afirmando que ele estava recebendo a medalha – mais alta distinção da FAO aos que lutam contra a fome no mundo -, em reconhecimento pelo seu compromisso de conseguir um mundo sem fome e sem miséria. Segundo ele, é um prêmio merecido porque "Lula é um líder exemplar na luta contra a fome, servindo de inspiração para outros homens".

Diouf lembrou que Lula qualificou como humilhação as cestas de alimento básico que eram distribuídas à população pobre no Brasil e, ao criar o Fome Zero, estava tirando milhões de brasileiros dessa humilhação.

O diretor-geral da FAO destacou, também, que a medalha é reconhecimento pela contribuição dos agricultores brasileiros para os alimentos no mundo. "Em nome da FAO, confiro esta medalha ao líder mundial notório do incansável esforço de combate à fome, dando às pessoas com fome os meios necessários para ajudar a si próprios, sem necessidade de cesta de alimentos". Diouf lembrou que 852 milhões de pessoas continuam passando fome.