O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, pediu hoje, durante encontro com representantes dos partidos que apoiaram a candidatura petista nos dois turnos dessas eleições presidenciais, que suas bases atuem no Congresso Nacional no sentido de não engessar o Orçamento e permitir a fixação de um salário mínimo superior ao que o governo FHC propõe. ?O presidente eleito nos garantiu que quer um salário mínimo superior a R$ 211,00?, disse o presidente do PTB, José Carlos Martinez, após o encontro, que aconteceu no Comitê Central do PT, em São Paulo. Participaram da reunião representantes do PC do B, PL, PMN, PCB, PDT, PPS, PSB, PV, PGT, PSDC, PTB e PHS.

O presidente do PGT, Francisco Canindé Pegado, disse que Lula reiterou o compromisso que nos quatro anos do seu mandato vai dobrar o poder aquisitivo do trabalhador. Segundo Canindé, ele admitiu, ainda, que os R$ 7,9 bilhões do Orçamento para 2003 não serão suficientes para atender todos os programas sociais que pretende colocar em prática. O líder do PGT disse que para atender a todos esses projetos sociais, o presidente eleito pretende recorrer a outras fontes de recursos, citando especificamente o BNDES, o FAT e o FGTS. ?Lula disse que o primeiro ano de seu governo será muito difícil, mas apesar de o Orçamento estar comprometido não está assustado?, afirmou.