O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, deu detalhes hoje sobre a possível instalação de uma Assembléia Nacional Constituinte para votar uma reforma política. Segundo Tarso, a idéia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é de criá-la depois das eleições de outubro, independentemente do resultado das urnas.

Em entrevista concedida à Rádio Gaúcha, o ministro afirmou que Lula pode remeter uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) ao Congresso Nacional depois do pleito. Daí ficaria, a cargo dos parlamentares definir prazos, formas e data de instalação desse processo. O objetivo, segundo Tarso, é criar condições para acabar com corrupção e a instabilidade política do País.

"Não haveria nenhum problema que se criasse no ano que vem, paralelamente ao Congresso, uma Câmara Constituinte específica, enxuta, destinada a reformar dois ou três capítulos da Constituição. Apresentando um trabalho de seis meses", disse Tarso.