Brasília (AE) – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu hoje aos ministros do PMDB, Silas Rondeau (Minas e Energia), Hélio Costa (Comunicações) e Saraiva Felipe (Saúde) que auxiliem o governo na mobilização das bancadas do partido na Câmara e no Senado na votação de projetos do governo.

A informação é de Rondeau e foi divulgada pela assessoria dele. Rondeau não mencionou os projetos que seriam prioritários para o Palácio do Planalto.

Os ministros participaram hoje de um café da manhã com Lula, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador José Sarney (PMDB-AP).

Não foi só a preocupação com a crise política que fez Lula chamar Calheiros e Sarney para o café. Lula também está preocupado com a eleição do novo líder do PMDB na Câmara, marcada para amanhã (10) à tarde.

Foi por isso que ele também incluiu no encontro os três novos ministros do PMDB. O presidente quer o empenho da cúpula do partido para evitar que um parlamentar hostil ao governo seja eleito para comandar a bancada, agravando ainda mais a situação do governo na Câmara.

Pelo menos por enquanto três nomes da ala oposicionista do partido são cogitados para substituir José Borba (PR), que deixou a liderança depois de ter seu nome envolvido nas denúncias do mensalão.

São eles: Mendes Ribeiro e Eliseu Padilha (RS) e o ex-líder Geddel Vieira Lima (BA). A ala governista está empenhada em efetivar o deputado Wilson Santiago (PB), que foi escolhido por Borba para responder pela liderança até a eleição de amanhã.

A maior preocupação do governo é que o grupo ligado ao ex-governador, Anthony Garotinho amplie sua influência na bancada e dificulte ainda mais a situação do Palácio do Planalto.

Segundo um interlocutor de Renan e Sarney, o presidente também demonstrou preocupação com a forma como o deputado Severino Cavalcanti (PP-PE) vem conduzindo os pedidos de cassação de mandatos.

O problema, na avaliação dos participantes da reunião com Lula, foi a ação de Severino para proteger o deputado e ex-ministro José Dirceu, que também foi criticado por sua influência sobre o PT.