A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos deve votar hoje (29) o requerimento de convocação do ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso.

Ele foi indiciado pela Polícia Federal esta semana por violação de sigilo funcional. Mattoso admitiu a responsabilidade pela quebra ilegal de sigilo do caseiro Francenildo Santos Costa, que trabalhou na casa alugada em Brasília por assessores de Antonio Palocci.

Também está na pauta da reunião administrativa da CPI dos Bingos a votação do requerimento que pede à Polícia Federal a cópia dos depoimentos prestados por Jorge Mattoso e Jetter de Souza, funcionário da Caixa que confessou à Polícia Federal ter entrado no sistema e imprimido o extrato de Francenildo depois de receber ordens superiores.

Os senadores devem votar, ainda, requerimentos que pedem a quebra de sigilo de empresas relacionadas às investigações da CPI.O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa neste momento do Fórum Empresarial Brasil Itália, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, onde estão reunidos os principais representantes da economia dos dois países.

Neste encontro, os dois países discutem as possibilidades de ampliar ainda mais os negócios bilaterais, que vêm registrando crescimento nos últimos três anos. A Itália é a sexta economia mundial e a quarta da União Européia.

Importante parceiro comercial do Brasil, em 2005 a Itália comprou do Brasil mais de US$ 3 bilhões e vendeu ao país US$ 2,2 bilhões, a maior parte em produtos industrializados. Ao chegar à sede da Fiesp, Lula reuniu-se reservadamente com o presidente do grupo Volvo, de setor automobilístico, Leif Johansson.

Lula será o último a discursar no fórum. Depois disso, ele almoça com a delegação italiana e outros convidados do presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Às 14h45, Lula deixa o local e segue de helicóptero até Guarulhos, município da Grande São Paulo, onde visita a área em que será instalado o campus da Universidade Federal do Estado de São Paulo.

Acompanham o presidente os ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, e da Educação, Fernando Haddad.