O presidente candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), disse, referindo-se ao comportamento de seu adversário, Geraldo Alckmin (PSDB-PFL), no debate deste domingo à noite, que "o cidadão é um samba de uma nota só." Em discurso a cantores gospel, no Palácio da Alvorada, Lula afirmou que Alckmin não apresentou propostas de governo e só quis falar sobre corrupção.

"Os nossos adversários não querem discutir políticas econômica e social. O cidadão (Alckmin) é samba de uma nota só. Ele pegou notas de jornal e transformou no programa dele. Eu, possivelmente, seja o único político que governou este país que tem autoridade para falar de corrupção", disse.

"Então, é aquela velha sanfona quebrada, que só faz o mesmo som, e é o que eles estão fazendo durante a campanha inteira. Mesmo som, mesma sanfona, mesma arrogância, que o povo brasileiro está descobrindo. É fácil não sair corrupção no jornal. É só colocar (a denúncia) na gaveta ou debaixo do sofá. Tem muita gente que deixou a poeira acumulada lá. Eu coloquei a Polícia Federal para funcionar.", afirmou Lula.

Lula acrescentou que a diferença entre ele e os políticos do PSDB é que, no atual governo, as investigações vão a fundo. "Quanto mais companheiro ou amigo for (o envolvido em corrupção) mais tem que se apurar. Companheiros e amigos não podem fazer coisa errada.