O senador Cristovam Buarque (PT-DF), primeiro ministro da Educação do governo
petista, sugeriu hoje (3) ao presidente Lula que não dispute a reeleição no ano
que vem. "Parte dessa crise no governo existe porque há a possibilidade de
reeleição", disse Cristovam, para quem o Planalto deveria enviar ao Congresso
uma proposta de emenda constitucional acabando com a hipótese de reeleição para
presidente da República, governador e prefeito.

"O presidente senta na
cadeira já sendo candidato. Isso diminui a importância do presidente, porque ele
é tratado como candidato", disse o senador. No caso de Lula, afirmou Cristovam,
a situação é ainda pior porque o presidente não conseguiu imprimir uma marca à
sua administração. "A nossa grande marca é o Palocci, que está continuando uma
política econômica do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso."

Cristovam
quer ainda que o PT tome providências drásticas para enfrentar a crise que
desnorteou o partido depois das denúncias do "mensalão".

O senador
recomenda que o presidente do PT, José Genoino abra uma investigação interna
para apurar as evidências contra o tesoureiro Delúbio Soares e o
secretário-geral, Sílvio Pereira. Para ele, enquanto durar a investigação
Genoino e os demais dirigentes petistas deveriam se afastar.