O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, nesta quinta-feira, que não deixará que a economia sofra abalos por causa da proximidade das eleições de 2006.

"Vou cuidar para que, em 2006, um ano em que os candidatos estarão nas ruas, vou garantir que não sofra um retrocesso por conta de uma eleição neste país", afirmou o presidente na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social no Palácio do Planalto.

Ele acrescentou: "Eu não posso aceitar que, a pretexto da eleição de 2006, pessoas ajam de forma irresponsável, colocando em risco a oportunidade deste país consagrar algumas políticas, tanto macroecônomicas como sociais, de se tornar um país sólido".

O presidente voltou a garantir que todas as denúncias vão ser apuradas e que não ficará "pedra sobre pedra".