O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visita hoje a cidade do Porto, em Portugal, onde cumpre uma série de compromissos. A agenda presidencial começa às 9h30, no Hotel Méridien, quando faz palestra na abertura do seminário sobre oportunidades de novos negócios entre Brasil e Portugal. O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, participa do encontro como expositor, ao lado do ministro da Economia e Inovação português, Manuel Pinho, e do primeiro-ministro luso, José Sócrates.

Ainda de manhã, Lula e Sócrates reúnem-se reservadamente na Casa de Serralves. Logo após, os dois participam da plenária da 8ª Cimeira Brasil-Portugal. No encontro, vão ser discutidas a implementação do comércio e dos investimentos entre os dois países e a situação dos cidadãos brasileiros em território português. Sobre esse assunto, deve ser avaliado o andamento do Acordo de Contratação Recíproca de Nacionais, assinado em 2003.

Outros temas fazem parte da agenda da Cimeira, como as negociações de um acordo interregional Mercosul-União Européia, a reforma da Organização das Nações Unidas (ONU) e as ações internacionais contra a fome e a pobreza. Às 13h15, também na Casa de Serralves, Lula e José Sócrates assinam acordos e protocolos nas áreas de defesa, mudança do clima, cooperação técnica na administração pública, proteção de informação classificada, segurança sanitária e fitossanitária e cinematográfica. Depois da cerimônia, dão entrevista coletiva seguida de almoço oferecido por Sócrates ao presidente brasileiro.

Lula permanece na cidade do Porto até às 18 horas, quando embarca para Salamanca, na Espanha. Antes, na Fundação Serralves, participa da entrega do prêmio literário Luís de Camões à escritora Lygia Fagundes Telles. Na ocasião, faz discurso ao lado da intelectual e do presidente português, Jorge Sampaio. Às 17 horas, no mesmo local, encontra-se com membros da comunidade brasileira na cidade. Amanhã (14) e sábado (15), em Salamanca, Lula participa da 15ª Conferência de Chefes de Estado e de Governo Ibero-americanos.